08/05/2013

JUSTIFICATIVA REAL



  Totonho da Marianica, depois de vender o Jurumela, juntou mais um dinheirinho, e resolveu comprar uma caminhonete para melhor tocar os negócios. No dia em que foi buscar a bichinha novinha resolveu conferir se o trem era bão mesmo. Pegou a estrada e pisou no acelerador pra valer: 80, 90, 100, 120km/h. Quando estava a 140km/h, passou por uma patrulha da Policia Rodoviária que lhe fez sinal p parar.
  - Num vô pará não. Quero vê se eis consegui mi pegá. - E acelerou mais ainda.
 E a policia bateu atrás do Totonho, com a sirene ligada, até que ele viu que não tinha jeito mesmo e encostou-se à beira da estrada. O guarda aproximou-se, pediu a documentação e comentou:
  - Correndo um cadim, hein, seu Antonio? Escuta aqui, hoje é sexta-feira, já tá de tarde, eu tô muito cansado, querendo ir pra casa... Me dê uma desculpa bem dada pra justificar tanta correria que eu não faço multa nenhuma e o senhor vai simbora.
  - Siguinti, seu guarda... Sucede qui, na semana passada, minha muié fugiu cum sordado e quando vi o carro da puliça correndo atrais di mim, pensei qui sesse ele, quereno mi devorvê a muié, uai!...
  - Tá dispensado... CumDeus! 

(Causo recolhido e enviado por Joaquim da Silva Junior, de Carmo do Rio Claro-MG)
Postar um comentário