11/07/2014

HOMEM BEIJANDO HOMEM?


   
    O Toizim Frescola era homem de muitas palavras em Tabuí. Tinha a palavra solta pra contar suas aventuras e muitas mentiras. Foi naquele dia que estavam ele e o Camisola sozinhos dentro do bar do Bigode, o Copo Sujo, q
uando entra uma mulher bonitona que senta à mesa dos dois. E puxa conversa:
    - Briguei com meu marido e quero afogar as mágoas na bebida...
    Ante tão pungente drama, o Frescola se entusiasmou e já foi pedindo pro Bigode servir uma dose da caninha Providência, a melhor da região. Enquanto a mulher bebia, o Camisola, todo tímido, foi se recolhendo prum cantinho e ficou o Frescola encompridando a conversa com a mulher.
    - Mas, sá, quem é o felizardo que é seu marido? Mó quiele num vê a beleza que tem em casa!...
    - Meu marido é o sargento Ribamar, ali do Bambuí.
    Nessa hora Frescola já arrepiou nas bases. Conhecia o sargento e a sua fama de durão e homem bravo. Mas continuou a conversa. Quando a mulher já estava na terceira dose da Providência e começava a falar coisinhas no ouvido do Frescola, o Camisola, que naquele dia estava enjoado de cachaça e, portanto, com a cuca mais ou menos no lugar, resolve acabar com a brincadeira. Chegou ao ouvido desocupado do Frescola e sussurrou:
    - Num óia agora não, Frescolete... Mas tá chegano ali um poliça de quase dois metro de artura e com cara de homem mau. É tá com um revorve e um filobé...
    O Frescola tremeu nas bases, amarelou e olhando com olhos de terror pro Camisola, implorou;
    - Camisola, pelamordedeus! Me dá um beijo na boca! Rapidim!... 
©By Eurico de Andrade, in Tabuí e seus Causos https://www.facebook.com/causos e http://tabui.blogspot.com.br/
Postar um comentário