01/04/2013

ARROZ PRA LIMPAR




Antônio Dodói era conhecido em Tabuí como motorista da melhor qualidade. Mas tinha um problema: só andava biritado. Tanto quanto sua kombi a álcool que era um outro problema. Nem pintura tinha mais e estava toda escangalhada. Ninguém entendia como a kombi do Dodói ainda rodava e como a polícia não criava caso com ele.
Pois bem. Um dia ele foi a Bambuí levar uns sacos de arroz pra limpar lá na máquina do Bejo. Bem na praça, um policial, vendo aquele trem, resolveu conferir o que era. Dodói parou e o polícia perguntou, imitando os paulistas para parecer mais importante:
- Quede a carta?         
- Que carta, sô guarda? Fiquei de lhe escrevê?
- Ucoquero é que o senhô me mostre a cartera de motorista, a de identidade e os ducumento do carro!... Agora!
- O sinhô tá cum muita farta de sorte!... Num tô com ninguém dêsaqui agora!... Inté!
Antônio Dodói foi em cana por desrespeito à autoridade e classificado como meliante.
Postar um comentário