21/08/2014

POLÍCIA EFICIENTE


   Os bandidos fizeram um baita assalto a uma joalheria ali no Bambuí e, ao fugirem correndo pelo meio da praça, um deles tromba com o Cirino, cidadão de Tabuí, que tinha ido à cidade vizinha ver médico para pedir ajuda a fim de acabar com a bebedeira. Só que a trombada desmantelou o Cirino no chão. A ele a polícia conseguiu pegar e, nas suas alentadas pesquisas científicas, concluíram os policiais que Cirino era um dos bandidos abandonado pelos companheiros. 
   Já na delegacia, quando o moço se recuperava do tombo, todo arranhado, é sujeito a um interrogatório.
   - Me diz aí, onde que tão as joia que ocês roubaro?
   Cirino entendeu foi nada do que perguntaram. Não tinha a mínima ideia de onde tiraram aquele assunto.
   Aí, a polícia, com o tato e educação que lhe são peculiares, levou o moço prum arremedo de banheiro e encheu um barril d’água onde tafuiou a cabeça do moço.
   - Fala aí, ô nanico! Ondé que tão as joia?
  O Cirino, sufocado por tanta água nas entranhas da cabeça, com dificuldade consegue responder:
  - Sei de nada não, sô puliça! É mais mio cêis contratá um merguiadô... Num cunsigui vê nadica de nada lá embaixo, nem uma joia, no fundo do barrile... 
©By Eurico de Andrade, in Tabuí e seus Causos https://www.facebook.com/causos e http://tabui.blogspot.com.br/




Postar um comentário