09/05/2013

AREIA QUANDO É DEMAIS...


Deu numa quadra em que tinha uma empreiteira levando os patrícios de algumas regiões de Minas Gerais pra trabalhar em obras no Iraque. Coisa de muito tempo atrás. De forma que, de Tabuí, foram dois pedreiros. Um que era bão demais da conta, o Juca Travinha e o outro, o Tião Porvinha, meia colher. Para a obra em que iriam trabalhar, a firma precisava apenas de dois pedreiros para todo o serviço.

Viajaram quase um dia inteiro de avião e, chegando ao aeroporto de Bagdá, com noite muito escura, havia um carro da empreiteira para levar os dois prum acampamento. Mais cem quilômetros de viagem. Chegaram de madrugada e foram dormir. Quando Tião Porvinha acorda e vê aquela imensidão de deserto, com montanhas de areia pra tudo quanto é lado, desanima.

- Hê, hê, sô! Qui trem mais cumpricado!...

- Que qui foi, Tião?

- Uai, sô! Óia o tanto de areia que tá aí fora! Magina niqui chegá o cimento!...

Postar um comentário