22/04/2013

PADRE ANACLETO NÃO PERDOA


Era dia de sexta-feira, quando o padre Anacleto dedicava meia hora, antes da missa das dezenove horas, para atender aos fiéis no confessionário. Foi aí que veio para se confessar o Samuca, o terror da cidade, conhecido das mães de família por ser o maior paquerador de Tabuí.

- Padre Anacleto, tô quereno contá uns pecado!...
- Sim, figlio mio! Quais são seus pecados?
- Ó, padre, sabe a fia do Toinzão, ali da Rua do Assobio? Pois é. Dormi com ela. Sinhô sabe a fia do ex-prefeito, aquela que largou do marido? Tamém eu já créu!... Isturdia eu fui no Belzonte e tava lá uma moça da televisão que se engraçô pro meu lado e eu num perduiei, padre! E tudo isso, sem falar que sô home casado, sô vigário. Fui infiel à minha esposa...
Padre Anacleto pensou, pensou e lembrou que todas as mulheres citadas pelo pecador eram bonitas e muito conhecidas. Não teve alternativa.
- Figlio não posso perdoar os seus pecados!... lamento muito.
- Mas, causdiquê, padre? Deus não perdoa tudo que a gente conta pro padre na confissão?
- Perdoa, figlio!... a misericórdia dEle é infinita. Mas tem um problema.
- Qualé o pobrema, padre?
- É que Deus pai não vai acreditar que o senhor esteja arrependido!...
Postar um comentário