30/04/2013

NENÉM NÃO GOSTOU DO SUTIÃ



Neném da Bilica saiu de Tabuí para tentar a sorte em São Paulo levando junto mulher e uma curriola de filhos, o último ainda mamando. A família ficou inicialmente numa cidadezinha do interior de São Paulo, casinha simples, antes de tomarem um rumo certo. E, por lá, logo tavam conhecendo Deus e todo mundo.
Deu num dia em que a Maria tava com vontade de tomar um café e mandou Neném à venda comprar um coador. O dono da venda, já tendo visto e apreciado os predicados da Maria, resolveu pregar uma peça naquele capiau. Fez um embrulho de um sutiã, assim bem feitinho e Neném correu pra casa pra muié fazer o café.
- Ma, Neném!... Que meleca é esta? Isto é um sutiã, home de Deus! Cumé quiovô fazê café num trem deste?
Neném num gostou do trem. Voltou pra trocar, com cara de poucos amigos. E o vendeiro outra vez resolveu brincar. Pegou uma luva de látex e enfiou no embrulho. Mas Neném tava atento.
- Agora eu vô vê se tá tudo certo. Vô abrí o pacote!
Abriu e, ao ver a luva, ficou vermelhim de raiva e deu a maior bronca no homem.
- Sô fedaputa, premero ocê me vendeu um sutiã de muié e agora que me vendê um de vaca? Na-na-ni-na-não! Negoço desfeito!
E foi procurar coador noutro buteco. 
Postar um comentário