20/07/2010

O FORA DE CIRINO

     Cirino tava pra lá de golado. Era noite de sábado e ele tomara todas a que tinha direito naquele dia e no anterior. Foi pro clube, o único da cidade, ver se tomava mais umas. No meio daquele povão, alguns chiques outros mais ou menos, tocam uma música. O baixinho resolve balançar o esqueleto e sai à cata dum rabo de saia. Primeira que encontra, sem nem olhar direito, faz o convite:
     Madama qué dá o prazê dessa dança?
     Não! Pro três motivos: primeiro, o senhor está bêbado. Segundo, esta música é o Hino Nacional. E, terceiro, madama é a sua mãe porque eu sou o vigário da cidade!...

6 comentários:

maria idalina O. de A. Germann disse...

Me diverti lendo mais esse causo! Bj

DiAfonso disse...

Cumpadi! Quanto tempo!

Não mi esqueci di vossinxelência, não, viu? rsrsr

Vc não teria uma caricatura do Cirino? rsrsrs

Vou postar lá no Terra Brasilis, mas está me faltando uma caricatura... rsrs

Grande Abraço, Cumpadi!

-Guilherme G. disse...

Oi pai, ADOREI o cuso, vou postar ele no meu blog. T+

Bjs,
Gui

Jalul disse...

Esse Cirino é doidão de baladeira.

Mirze Souza disse...

Essa foi demais!

Haja imaginação! Esse povo brasileiro!!!!


Abraços, Eurico!

Mirze

geisa disse...

muito, muito bom mesmo, adoroooooo. ri demais,, beijos