03/06/2014

MULHER MAL AGRADECIDA


        Havia tempos que o casamento não ia bem. Passara o fogo dos primeiros anos, chegaram as preocupações, veio o sedentarismo e, consequentemente, o aumento de peso. No décimo ano de casamento, o Varisto até esqueceu a data e a Telminha ficou brava.
    - Amanhã ocê me paga. Quero o meu presente. E vô iscoiê. Quero ele na garage. Um presente que vai de 0 a 100 em 6 segundos...
     - Mas, bem!...
    - Nã-nã-ni-na-não!... Nada de bem!... É mió ocê atendê ao meu desejo. Se não atendê, vai vê com quantas tábuas faço uma canoa, viu!?
     O Varisto levanta bem cedo e, como faz todos os dias, vai para o trabalho na Prefeitura de Tabuí. A mulher só levanta mais tarde, bem mais tarde. E resolve conferir na garagem se suas ameaças tinham surtido efeito. Achou lá uma caixa de presente. Pequena, para o que pretendia. Mas, curiosa, abriu para ver a surpresa: uma balança de banheiro, que ia de 0 a 100 em menos de 6 segundos.
Só que o Varisto nunca mais quis voltar pra casa para saber se Telminha gostara do presente.
(Causo contado pelo amigo Divino Martins, de Itapuranga-GO)
©By Eurico de Andrade, in Tabuí e seus Causos  https://www.facebook.com/causos e http://tabui.blogspot.com.br/

Postar um comentário