20/05/2014

CASTIGO DE GENRO

     Resolveram fazer uma viagem em família. De Tabuí pra Beraba. A mulher com o marido, uns três filhos ainda pequenos, o cachorro, o gato, o papagaio e a mãe da mulher. Tudo em santa paz no começo da viagem, em plena madrugada. 
    Cachorro dormindo, meninos dormindo, mulher e papagaio cochilando e o gato quietinho. Menos a sogra do coitado do marido motorista. Ela não parava de resmungar e às vezes chegava a gritar e a dar murros na lataria do carro... Pior eram os palavrões que proferia, coisa de sogra engirizada mesmo.
     Dirigindo e ouvindo aquela latumia, o genro foi indo não aguentou. Brecou o carro no acostamento e tomou uma atitude drástica, mal o dia começava a apontar a cara. Abriu a porta, saiu do carro, destrancou o cadeado do porta-malas – é verdade, estava trancado a cadeado, por fora. E falou pra sogra:
     - Tá bom, minha sogrinha!... A senhora pode ir sentá lá cos minino. Mas se reclamá ou se dé um pio, vorta pra cá de novo, viu?
©By Eurico de Andrade, in Tabuí e seus Causos  https://www.facebook.com/causos e http://tabui.blogspot.com.br/

Postar um comentário