17/04/2013

ATÉ TU?




Era hora da comunhão e padre Anacleto ia, pachorrentamente, distribuindo a hóstia para os paroquianos enfileirados. Algumas vezes falava em latim, outras em italiano e, raramente, em português, a expressão “O corpo de Cristo”. Ao que o comungante apenas respondia “Amém”.
Deu na hora em que ele estava falando em italiano. A cada fiel que vinha à frente ele entregava a hóstia e dizia:
- Corpo de Dio!
Mas eis que surge à sua frente uma moça muito bonita. Loira, alta, bem vestida e maquiada... Aquilo chamou a atenção do padre e deixou-o meio balançado, principalmente pelo tamanho da saia que a moça usava. Ele arregalou os olhos, piscou miudinho e, no embalo, ainda conseguiu dizer:
- Corpo de Dio!
Mas, ao passar para o fiel seguinte, este ouviu bem o que o padre falou, na forma de um longo suspiro incontido:
- Dio... Que corpo!...
Postar um comentário