21/12/2012

ONDÉ QUE ESCORREGA A ONÇA?

     Um cumpadi chega na casa do outro, de volta do meio do mato, e conta suas aventuras:
     - Ara sô! Num há de vê quieu tava no mei da mata, quando di repenti iscutei um barui. Oiei pa tráis e vi uma onça enorme, lambeno a beiçaria. Ela começô a vim atrais di mim iieu, mezz cas perna bamba, comecei a corrê. A onça vei logo atrais e quando sinti o bafo dela nu meu cangoti, ela iscorregô e eu proveitei pra me distanciá. A onça se alevantô e continuô a mi sigui. Otraveis, quando sinti seu bafo, ela iscorregô. Nisso eu vi uma casinha e quando tava indo pra lá, pra módi miscondê, sinti que a onça tava quasi mi arcançano. Ela iscorregô di novo e eu cunsigui entrá na casinha.
     - Nó cumpadi! Qui doidera!... - exclama o amigo - Eu teria mi borrado interim!
     - E nuquecocê acha qui a danada iscorregava, cumpadi?
Postar um comentário