01/06/2008

Um conto

Hoje você não vai ler um causo e sim um conto. Embora todo causo seja um conto, a recíproca não é verdadeira. Enquanto no causo há geralmente um fundo jocoso com um desfecho que cause surpresa, no conto o escritor pode viajar mais, caracterizando melhor os personagens e trabalhando mais as situações. Podemos dizer que no último o escritor é mais livre e no primeiro ele é engessado por algumas regrinhas, com uma narração mais curta, às vezes baseada num fato real ou no imaginário das pessoas.
O conto que você vai ler, logo abaixo, tem 11 páginas. Foi escrito num período de aproximadamente um ano. Não pense que gastei esse ano só para escrever essas 12 páginas. É que, quando estamos escrevendo, às vezes chegamos numa encruzilhada e não sabemos pra que lado seguir e, até, chegamos a ter dúvidas se compensa ou não continuar escrevendo o texto. Com o “Um homem vencido” cheguei a essa encruzilhada várias vezes. Por isso a lentidão com que foi escrito. Dos contos que escrevi é deste que mais gosto. Posso confessar que ele me trouxe sofrimento, baseado que foi em alguns fatos reais.
Postar um comentário